NOTÍCIA DE CONSIGNAÇÃO DA EMPREITADA: EN2 – Km 729+600 - PONTÃO DA ALFACE – REABILITAÇÃO E REFORÇO DA OBRA DE ARTE

Infraestruturas de Portugal

Informa-se que iniciou no dia 25 de agosto de 2021 a consignação da empreitada: “EN2 – Km 729+600 - PONTÃO DA ALFACE – REABILITAÇÃO E REFORÇO DA OBRA DE ARTE”, situada no Distrito e Concelho de Faro.

O Projeto foi elaborado internamente pelos técnicos do Departamento de Estruturas Especiais (EA-EE) da Direção de Engenharia e Ambiente (DEA), tendo a empreitada sido adjudicada à empresa- H TECNIC – Construções, Lda. pelo prazo de 89 dias e um custo de 145 000,00 €, sendo a Gestão do Contrato do COS – Centro Operacional Sul, da Direção da Rede Rodoviária (DRR).

A presente intervenção tem por objetivo a reabilitação e reforço das condições estruturais e de funcionalidade da referida Obra de Arte, tendo em consideração o seu estado atual e dando garantias da sua durabilidade estrutural, prolongando a sua vida útil e reforçando a sua estabilidade.

Esta intervenção situa-se na EN2 ao km 729+600, no Concelho e Distrito de Faro.

Preconiza-se a realização de trabalhos no âmbito das terraplenagens, dos equipamentos de sinalização e de segurança, das obras de arte e diversos, com o seguinte faseamento construtivo:
1ª Fase de trabalhos preparatórios - Execução de ensecadeiras provisórias a montante da obra de arte, com bombagem do caudal escoado pelo interior da obra de arte, de forma a permitir a realização dos trabalhos dentro da obra; Limpeza e desmatação da envolvente da obra, incluindo a limpeza, desobstrução e regularização do leito do curso de água, sob a obra e numa extensão de 10,00m a montante e jusante da obra de arte, e a remoção dos detritos no leito do ribeiro e taludes; Colmatação da abertura localizada no talude junto ao muro avenida Norte, através de enrocamento argamassado; Limpeza com recurso a jato de água a pressão controlada,


2ª Fase de Reabilitação do pontão - Execução das reparações locais ao betão armado nas vigas, nas carlingas e no vão dos guarda-corpos; Picagem e remoção do reboco existente nos muros avenida, na extremidade dos guarda-corpos e nos encontros, incluindo a remoção de vegetação; Abertura de vala junto aos encontros com cerca de 0,40m de profundidade; Limpeza das superfícies com jato de água a pressão controlada e execução da lâmina armada pregada, com 80mm de espessura, nos encontros, incluindo o espessamento do encontro nas extremidades Este e Oeste; Demolição do acrotério e do passeio, junto ao muro avenida Oeste, para alargamento ao acesso existente; Aplicação de reboco nas superfícies dos muros avenida e na extremidade dos guarda-corpos; Pintura de todas as superfícies expostas, de betão e alvenaria, que foram alvo de reabilitação; Remoção das ensecadeiras e da tubagem utilizada e de todos os elementos associados ao local, garantindo que são repostas as condições iniciais do leito da ribeira.
Quanto a condicionamentos à circulação, torna-se necessário executar os trabalhos de forma faseada (meia faixa de rodagem de cada vez), com a implementação da sinalização temporária de trabalhos, nomeadamente com apoio de dispositivos luminosos para regular a circulação alternada, tendo sempre uma via aberta ao trânsito.